Quase 400 policiais militares foram expulsos da corporação na Bahia nos últimos 10 anos

De 2011 até 2020, foram 397 demissões. O maior número de casos foi em 2014, quando 79 policiais militares foram demitidos. Em todo o ano passado foram 17 expulsões. Neste ano, até o começo de agosto, o número mais que dobrou: foram 38 casos.

Foto: Alberto Maraux/SSP-BA

Quase 400 policiais militares foram expulsos da corporação na Bahia entre 2011 e 2020 por crimes motivados por homicídios e formação de quadrilha. A informação foi divulgada à TV Bahia, nesta sexta-feira (22), por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI).

De 2011 até 2020, foram 397 demissões. O maior número de casos foi em 2014, quando 79 policiais militares foram demitidos.

Em todo o ano passado foram 17 expulsões. Neste ano, até o começo de agosto, o número mais que dobrou: foram 38 casos.

Dentre os motivos das demissões, estão registros de crimes graves como homicídios, formação de quadrilha e grupos extermínio, além de tortura, extorsão mediante sequestro, e roubo.

Crimes como esses passam por detalhadas apurações nas corregedorias da Polícia Militar e da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Em muitos casos, a conclusão das investigações resulta na demissão dos investigados.

Além das corregedorias, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) criou em junho desse ano o Grupo de Atuação Especial Operacional de Segurança Pública, que tem dentre as prioridades exercer funções institucionais de controle externo da atividade policial.

Desde a criação, o órgão afirmou que está com 14 atuações conjuntas para apurar desvios e abuso do poder da polícia.

Informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário