Presidente do Conselho de Ética prevê pedido de cassação unânime contra Jairinho

Nova reunião está marcada na segunda-feira, quando uma representação contra o vereador será apresentada. 'Uma situação como a de Flordelis não se repetirá na Câmara Municipal', diz parlamentar do PSOL.

Foto: Divulgação

Os vereadores que integram o Conselho de Ética da Câmara dos Vereadores do Rio receberam, em reunião nesta quarta-feira (21), o inquérito da Polícia Civil contra Dr. Jairinho (afastado do Solidariedade).

Um novo encontro do Conselho está marcado para segunda-feira (26), quando a representação que pede a cassação deve ser apresentada. Segundo Alexandre Isquierdo (DEM), presidente do Conselho, o documento deve ser assinado por todos os integrantes.

A investigação da polícia sustenta que Henry Borel, enteado de Jairinho, foi assassinado. O vereador é suspeito de ter cometido sessões de tortura contra a criança.

"Uma situação como a de Flordelis não se repetirá na Câmara Municipal", afirmou o vereador Chico Alencar (PSOL).

A deputada federal, acusada de mandar matar o marido, tem participado das sessões do Congresso Nacional de tornozeleira eletrônica.

Vereadores, no entanto, não têm direito à imunidade parlamentar. Ele está preso e foi afastado temporariamente do mandato. 

O vereador Alexandre Isquierdo (DEM) disse que não vê chances para que Jairinho reverta a situação e apostou que o afastamento definitivo ocorra em até 60 dias.



Informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário