FOCO AMIGO

Foto: Divulgação

O Procurador Geral da República Augusto Aras enfrenta o chamado “fogo amigo” dentro da própria PGR, que declarou que o fato do presidente Bolsonaro ter decretado estado de calamidade pública motivada pela pandemia, só o legislativo tem competência para investigar e processar o presidente brasileiro na hipótese deste ter cometido crime de responsabilidade administrativa. Vários subprocuradores criticam a posição do procurador geral da República, principalmente integrantes do Conselho Superior do Ministério Público Federal. O grupo divulgou um documento que destaca ser o STF competente para processar e julgar o presidente mediante denúncia da PGR. Augusto Aras com a palavra.

Compartilhe

Deixe seu comentário