‘Levei essa mensagem e acredito no sucesso do governo', afirma José Ronaldo sobre vitória de Colbert

Três colégios eleitorais na Bahia, em Feira de Santana, Salvador e Vitória da Conquista, garantiram a vitória do grupo. Para o ex-prefeito, disputa pelo Governo do Estado em 2022 é objetivo do grupo.

Foto: Reprodução

Colbert Martins da Silva Filho (MDB) se reelege prefeito de Feira de Santana com 54,42% dos votos, percentual referente a 164.831 votos, contando com significativo apoio do ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho em todo o processo eleitoral.

Em conversa com a nossa reportagem, o ex-prefeito afirmou que acredita no sucesso da gestão de Colbert e que por isso, levou essa mensagem para toda a cidade durante a campanha.'

O diálogo, a conversa, o trabalho incansável, o trabalho constante venceu. Colbert nesses últimos dois anos, cresceu muito, evoluiu muito, adquiriu uma grande experiência e está muito preparado para fazer um governo muito positivo nos próximos quatro anos para Feira de Santana. Eu acredito nisso, levei essa mensagem para todos os bairros e comunidades da cidade, acredito que ele vai fazer um governo primoroso', afirmou.

De acordo com José Ronaldo, uma pesquisa interna realizada na última quarta-feira (25) mostrou o mesmo resultado obtido neste domingo (29).

'Não podia ser divulgada, só ficou para consumo interno nosso, mas realmente fechou, bateu, assim como a que fizemos no primeiro turno. Quero agradecer aos apoios que recebemos ao deputado José de Arimateia que andou junto com a gente, o Carlos Geilson, os eleitores de Carlos Medeiros que acredito que votou com a gente também', disse.

Três colégios eleitorais na Bahia, em Feira de Santana, Salvador e Vitória da Conquista, garantiram a vitória do grupo. Para o ex-prefeito, disputa pelo Governo do Estado em 2022 é objetivo do grupo.

'Ganhamos também em Camaçari, Simões Filho, Barreiras, Luis Eduardo Magalhães, Juazeiro, Campo Formoso, Senhor do Bonfim, são tantas, e ganhamos com grandes companheiros, acho que a partir de agora começa a discutir 2022, a debater', ressalta.

Com informações do repórter Joaquim Neto 

Compartilhe

Deixe seu comentário