'De virada é mais gostoso', diz Fernando de Fabinho, vice na chapa de Colbert

Colbert Martins Filho (MDB) foi reeleito prefeito de Feira de Santana com com 54,42% dos votos, percentual referente a 164.831 votos.

Foto: Divulgação

Com a confirmação da reeleição de Colbert Martins Filho (MDB) no segundo turno das eleições municipais em Feira de Santana com 54,42% dos votos, percentual referente a 164.831 votos, o vice-prefeito na chapa, Fernando de Fabinho, comemora mais uma vitória na carreira política, após quase dez anos fora dos pleitos de forma direta.

'Eu só tenho a agradecer o povo de Feira de Santana pela confiança depositada nessa campanha, a Deus que nos conduziu da maneira correta e ainda tem aquela velha frase, ganhar de virada é mais gostoso, e nós estamos conseguindo, esperando que o nosso Deus possa nos dar a condição correta de dirigir esse destino ao lado de Colbert e atender as expectativas do povo', afirma, em entrevista à nossa reportagem.

A virada à que o vice-prefeito se refere trata-se aos números referentes ao primeiro turno do pleito, onde o adversário de Colbert na disputa, o deputado federal Zé Neto (PT) saiu na frente com 41,55% dos votos, referente a 119.862 votos contra 38,18% dos votos do atual prefeito, equivalente a 110.146 votos.

'Eu tenho uma vida vitoriosa na trajetória pública, até aqui, ganhei todas as eleições que disputei e essa não poderia ser diferente, tenho que agradecer a Deus e ao povo de Feira de Santana que me concedeu essa vitória e eu espero agora transformar em muita responsabilidade e trabalho em benefício da cidade', conta.

Entre 1993 e 1996 foi prefeito de Santa Bárbara, tendo mais dois mandatos como deputado federal.  

'Este é um momento que a gente entrou para contribuir, para ajudar, não existiu nenhuma preocupação. A questão de afastamento da minha vida pública foi uma opção minha mesmo e agora convidado para participar desse momento histórico, a gente participou e saímos vitoriosos. Voltando com vitória', relata Fernando.


Com informações do repórter Joaquim Neto 

Compartilhe

Deixe seu comentário