Disputando uma vaga na Câmara pela 4ª vez, Paulão do Caldeirão é eleito vereador

Agora eleito, o vereador que toma posse no próximo dia 1º de janeiro garante que manterá uma postura destemida e polêmica nas ações junto a população.

Foto: Joaquim Neto/ Bom Dia Feira

Disputando pela quarta vez uma vaga no legislativo, o radialista feirense, Josse Paulo Pereira Barbosa, mais conhecido como 'Paulão do Caldeirão', é um dos novatos na Câmara Municipal de Feira de Santana, após conquistar 2.466 votos nas eleições municipais pelo Partido Social Cristão.

'Foi uma luta muito grande, luta do sonho, da persistência, da fé em Deus acima de tudo. Esse tempo foi uma preparação para representar o povo na casa legislativa, me dignificou, tenho compromisso com as pessoas, o desejo de honrar os meus pais não me deixou desistir', afirmou em entrevista ao Bom Dia Feira.

Filho do Distrito de Jaguara, Paulão, que já trabalhou na agricultura e exerceu atividades como vigia e segurança, garante que, com a sua candidatura, todo o povo feirense estará bem representado.

'Não só os que votaram em mim, mas todos. Sei do sofrimento do meu povo e vejo a omissão da Casa e dos políticos. Eu nunca vi tantos políticos omissos que tem dito Amém na Casa Legislativa. Ao longo da minha vida eu já venho conversando com as pessoas e elas acreditaram em mim, viram uma plataforma de trabalho. A inoperância e falta de compromisso dos nossos políticos para com o nosso povo fez com que essa renovação fosse concretizada', ressalta.

A renovação da Câmara Municipal nas eleições deste ano, a qual o candidato se refere, foi equivalente a 62%, um recorde na cidade.

Agora eleito, o vereador que toma posse no próximo dia 1º de janeiro garante que manterá uma postura destemida e polêmica nas ações junto a população.

'Sempre lutei em defesa dos meus objetivos, ideais e mesmo diante das perseguições que eu sofri, porque já fui até proibido de trabalhar em qualquer veículo de Feira de Santana, até como participante, e para trabalhar, eu tive que criar meu próprio veículo de comunicação, ainda assim, nunca abaixei minha cabeça e nunca vou abaixar. Se for necessário ser um vereador governista, serei, mas serei combativo. Escreveu não leu, machucou o povo, pau comeu', destaca.

Para o comunicador, mesmo não tendo tido o apoio da imprensa local, categoria que faz parte, buscará na Câmara, unificar e apoiar o segmento.

'A imprensa está desacreditada porque os nossos candidatos que obtiveram êxito e tiveram apoio da imprensa, quando chegaram lá, deram as costas, mas eu quero sempre ouvir todos em busca de fortalecer o jornalismo em Feira de Santana porque é uma categoria que sempre foi rejeitada pelos que chegaram na Casa Legislativa, farei de tudo para que nós possamos fazer a unificação da imprensa de Feira, o que eu puder fazer em benefício dos meus colegas para que sejamos mais unidos, farei', diz.

 

Com informações do repórter Joaquim Neto

Compartilhe

Deixe seu comentário