Com protocolos específicos, cinemas em Feira podem ser reabertos a partir desta terça

Com a retomada, o horário de funcionamento será de segunda-feira a domingo das 12h às 23h com capacidade máxima de 100 pessoas por sala em cada sessão e uso obrigatório de máscara.

Foto: Fernando Moreira/Bom Dia Feira

Após cerca de sete meses sem permissão de funcionamento, em função da pandemia do novo coronavírus, o prefeito Colbert Martins Filho autorizou, em decreto municipal publicado no Diário Oficial do Município desta terça-feira (27), o funcionamento de cinemas, desde que sejam respeitados protocolos específicos. 

Com a retomada, o horário de funcionamento será de segunda-feira a domingo das 12h às 23h com capacidade máxima de 100 pessoas por sala em cada sessão e uso obrigatório de máscara para todas as pessoas que estiverem nos espaços dos cinemas e durante a exibição dos filmes, exceto durante a alimentação.

A venda de ingressos e a concessão de cortesias serão preferencialmente virtuais e, quando o acesso for gratuito, deverá ser feito agendamento virtual. A venda física de ingressos poderá ser realizada, desde que sejam colocados dispensers de álcool 70% ao lado de cada bilheteria e haja separação através de barreiras físicas entre os trabalhadores dos cinemas, que deverão estar usando máscaras e face shield, e os clientes.

A conferência de ingressos deverá ser visual, através de leitores óticos ou de auto check-in, sem contato por parte do atendente com os frequentadores ou seus objetos de uso pessoal, como telefones celulares.

O ingresso poderá ser adquirido até duas poltronas vizinhas, mas caso adquirido ingresso para uma única poltrona, o assento vizinho deverá ficar indisponível para venda, sendo necessário um distanciamento de 2 poltronas livres entre aquelas que podem ser utilizadas e as poltronas disponíveis não podem ficar à frente ou atrás de poltronas que também estiverem disponíveis.

As poltronas que não puderem ser utilizadas devem ser fisicamente isoladas com fitas, faixas ou outro meio. 

Para os complexos de cinemas que possuam mais de uma sala de exibição, deve-se escalonar os horários de início das sessões, com o intuito de reduzir o número de frequentadores acessando o local ao mesmo tempo.

Na chegada aos estabelecimentos de exibição de filmes, a temperatura dos colaboradores, prestadores de serviço e clientes deve ser aferida, e aqueles com resultado igual ou superior a 37,5ºC devem ser direcionados para acompanhamento de saúde adequado. 

Devem ainda ser designados acessos específicos para entrada e saída dos frequentadores, utilizando o maior número de locais disponíveis, bem como estabelecido fluxo de saída das sessões para evitar filas e aglomerações. Fica proibido o uso de catracas, borboletas ou assemelhados e exibição de filmes em terceira dimensão (3D) em que os espectadores precisem da utilização de óculos específicos para este tipo de projeção. 

As salas devem ser abertas com pelo menos 20 minutos de antecedência e deve se buscar eliminar filas para apresentação do ingresso e, caso não seja possível, os espaços destinados às filas devem conter marcações no chão com 1,5m de distância entre as pessoas. No início e ao final de cada exibição, as portas de acesso e saída das salas e dos corredores devem permanecer abertas, devendo ser higienizadas ao fim de cada sessão.

Totens com dispensadores de álcool 70% deverão ser disponibilizados ao longo das áreas comuns e as salas de exibição deverão ser totalmente higienizadas após o encerramento de cada sessão, utilizando produtos sanitizantes adequados, com desinfecção das poltronas e renovação do ar ambiente. O intervalo entre as sessões de uma mesma sala deve ser de, no mínimo, 20 minutos para permitir a higienização completa do ambiente. 

Além disso, fica proibida a distribuição de material promocional e ações que geram qualquer tipo de aglomeração.

Decreto autoriza também o funcionamento de parques infantis e/ou brinquedotecas nos estabelecimentos comerciais, desde que sejam respeitadas as normas de distanciamento social e se cumpram as diretrizes para a prevenção previstas nos protocolos da OMS – Organização Mundial de Saúde. 

Entre as medidas estão a necessidade de aferir a temperatura de todos os clientes e acompanhantes, fornecer EPIs adequados aos funcionários, permitir o acesso aos frequentadores exclusivamente com uso de máscara de proteção facial, limpar e higienizar os brinquedos constantemente, disponibilizar em pontos estratégicos álcool em gel ou solução desinfetadora e evitar a aglomeração através de rigoroso controle.


Compartilhe

Deixe seu comentário