Neymar denuncia racismo, dá tapa em espanhol e é expulso de partida

Na derrota do PSG para o Olympique de Marselha, atacante brasileiro acusa o zagueiro Álvaro González de ter feito ofensas racistas: "Racismo, no!". No fim, deu um tapa no defensor

Foto: Reuters

O atacante Neymar foi um dos envolvidos na grande confusão que marcou o fim do clássico deste domingo entre Paris Saint-Germain e Olympique de Marselha, válido pelo Campeonato Francês. O brasileiro reclamou de ofensas racistas, que teriam sido proferidas pelo zagueiro espanhol Álvaro González. Na etapa final, ele discutiu outra vez com o defensor e foi expulso. Na saída de campo, Neymar admitiu ter agredido o espanhol. 

Após a partida, o craque declarou nas redes sociais: "Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca"

No primeiro tempo, o brasileiro já havia protestado com o quarto árbitro, dizendo "racismo, no!", como captado pelos microfones. Não fica claro nas imagens se ele foi o alvo das ofensas. O lance aconteceu por volta dos 37 minutos.

O árbitro Jérôme Brisard interrompeu o jogo para tentar entender o que havia acontecido. Álvaro González reclamava com a arbitragem sobre uma suposta cusparada de Di María, que também alegou ter sido ofendido. O defensor do Olympique sugeriu a utilização do árbitro de vídeo (VAR) para apuração da confusão.

No fim do segundo tempo, Neymar voltou a discutir com Álvaro González e deu um tapa na cabeça do defensor. A arbitragem viu o lance e expulsou o brasileiro, que saiu de campo muito bravo e mais uma vez acusando o espanhol de racismo.

Esse é o primeiro jogo de Neymar pelo PSG nesta temporada. O brasileiro ficou fora da estreia do time no Campeonato Francês após ter sido diagnosticado com coronavírus, no início do mês.


Informações GE

Compartilhe

Deixe seu comentário