Presidente do HCBC aceita convite do governo para ser o novo presidente do Banco do Brasil

De acordo com um integrante da equipe econômica, o governo considera que Brandão tem perfil 'experiente, técnico e apolítico'.

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

André Brandão, atual presidente do banco HSBC no país, aceitou convite do governo para presidir o Banco do Brasil. Ele vai substituir Rubem Novaes, que deixou o cargo na semana passada.

De acordo com uma fonte da equipe econômica, ainda faltam alguns detalhes burocráticos para o anúncio oficial de Brandão. Um dos pontos que pesaram a favor da escolha do executivo é o fato de ele ter um perfil considerado como semelhante ao do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

"Um banqueiro jovem, mas bastante experiente , técnico, discreto e apolítico", explicou o integrante da equipe econômica do governo, de acordo com a comentarista Cristiana Lôbo, na GloboNews.

Brandão ingressou no Grupo HSBC no final de 1999, na área de renda fixa, vendas e câmbio. Em 2001, assumiu o cargo de diretor de tesouraria, e posteriormente, foi promovido a diretor-executivo de tesouraria.

Ele também atuou como diretor de área de mercado do banco para toda a América Latina, antes de chegar à presidência do banco no Brasil, em 2012.

Com mais de 20 anos de atuação no mercado financeiro, Brandão trabalhou antes por 11 anos no Citibank, entre São Paulo e Nova York.

O ex-presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, defendia a privatização do banco. A dificuldade que encontrou dentro do próprio governo em ver essa medida concretizada teria sido um dos principais motivos de sua saída.

Em maio deste ano, se tornou público por decisão judicial o conteúdo da reunião ministerial de 22 de abril.

Na reunião, o ministro Paulo Guedes se dirigiu aos presentes e disse: "Tem que vender essa porra logo", ao se referir ao Banco do Brasil.


informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário