Tá complicado

Foto: Divulgação

A situação do Vitória, que já estava complicada, tanto sob o ponto de vista financeiro, como esportivo, antes da pandemia, se complicou ainda mais agora. Na volta do futebol na Bahia, o time amargou resultados que deixaram seu torcedor, que já estava desconfiado, ainda mais preocupado com os rumos do ano de 2020 para o clube. Em 4 jogos desde que o futebol voltou, o Vitória não venceu nenhum. Foram 3 empates e 1 derrota. Nesse final de semana, dois jogos e duas eliminações. No sábado, deu adeus à Copa do Nordeste, e no domingo, foi eliminado do Campeonato Baiano na primeira fase, pelo segundo ano seguido.

Nos últimos anos, o clube enfrentou sérios problemas políticos e financeiros, que refletiram diretamente no desempenho em campo. Desde a campanha do rebaixamento à série B, em 2018, foi ladeira abaixo. E agora, com a pandemia, os problemas vão se acumulando, e as soluções para eles, vão se distanciando. O dinheiro que estava pouco, diminuiu ainda mais, e nem atletas promissores, para possíveis vendas, o clube tem. Pelo menos, entre quem está jogando, não se encontra aquele ‘craque’ que resolva as coisas dentro de campo, ou que (e principalmente, para esse momento) possa ser negociado pelo clube para fazer caixa e equilibrar as finanças.

Agora, a série B vem aí, e diante do que o clube apresentou até aqui, se as coisas não mudarem drasticamente, seja com ajustamento técnico-tático ou com contratações (se possíveis, já que a crise financeira pode ser um grande empecilho), a previsão é de dificuldade na luta pelo acesso à série A.

Talvez, seja o momento de se fazer uma reformulação administrativa, olhar pra dentro e enxergar as possíveis soluções financeiras, mas sabendo que isso pode refletir em uma campanha de pouco destaque, sem grandes contratações para a série B, para não fazer loucuras que possam piorar ainda mais a situação financeira do clube. Por outro lado, a médio e longo prazo, profissionalizar a captação de novos talentos pode ser uma das soluções. Hoje, com os departamentos de análise de desempenho cada vez mais profissionalizados nos clubes, e auxiliando o monitoramento de atletas, encontrar jogadores bons e baratos (ou de graça), ficou muito mais ao alcance. Lembrando, que o Vitória sempre foi referência em revelar jovens talentos, e talvez seja o momento de resgatar essa prática. Fato é que tanto do ponto de vista financeiro, como esportivo, não são soluções fáceis e que acontecem da noite por dia. A coisa está realmente complicada para o Vitória.

Compartilhe

Deixe seu comentário