É MUITO ESTRANHO

Foto: Divulgação

Fabrício Queiroz, que está preso, e esposa que está foragida, receberam o benefício da prisão domiciliar. A esposa (foragida) deverá obviamente se apresentar às autoridades policias para a formalização do inquérito, mas nunca ouvimos falar de um caso em que um foragido, sem sequer ter sido ouvido pela polícia, receber o benefício de prisão domiciliar sem nunca ter sido preso. Paira no ar uma  interrogação: Quando Queiroz foi preso, foi divulgada notícia segundo a qual ele estaria disposto a fazer delação premiada, desde que sua família (esposa e filha) não fossem presas. Com essa liberação do casal para ficar em prisão domiciliar, será que a liberação da esposa não já teria sido parte de um acordo com as autoridades policiais e/ou o Ministério Público para a suposta deleção premiada? É muito estranho conceder prisão domiciliar a quem nem sequer foi preso e nem prestou qualquer depoimento à polícia. 

Compartilhe

Deixe seu comentário