Politizaram a doença

Foto: Divulgação

Desde que a pandemia da Covid-19 chegou ao Brasil, a doença foi politizada no país. Toda e qualquer discussão a respeito das medidas de enfrentamento ao coronavírus, vira uma discussão política.

A situação chegou a tal ponto que o debate entre o uso de determinados medicamentos para o tratamento dos infectados pela doença, acontece mais entre a comunidade política do que entre a comunidade médica. As pessoas parecem ouvir mais os políticos do que os médicos, quando se fala de cloroquina, hidroxocloroquina, ivermectina, entre outros. Pior: se você tem uma determinada opinião, já é, automaticamente taxado de ‘bolsomínion’ ou ‘petralha’, como se você fosse obrigado a assumir alguma bandeira, escolher um grupo pra seguir, ao invés de ter a sua própria opinião.

A nível local, a situação não é muito diferente. Governo do Estado e Prefeitura de Feira de Santana, que representam grupos políticos diferentes, parecem não se entender também em relação às ações de combate ao coronavírus em Feira, como têm se entendido, por exemplo, em Salvador. Aqui, um lado não perde a oportunidade de criticar o outro. Até se ajudam em alguns momentos, mas a disputa política parece estar à frente da colaboração mútua entre as partes. É só prestar atenção nas entrevistas concedidas à imprensa. Sempre tem que ter uma ‘alfinetada’ no outro.

Seja a nível local ou nacional, é preciso entender que o problema de saúde pública é muito maior e mais importante do que a disputa política. São coisas que não devem se misturar. As pessoas, e os políticos, precisam entender isso.

Compartilhe

Deixe seu comentário