'Imagina o que devemos esperar em outras áreas', diz Dayane ao Bom Dia Feira sobre trocas na Saúde

Em entrevista ao programa Bom Dia Feira (Princesa Fm), na manhã desta sexta-feira (03), a deputada federal, professora Dayane Pimentel, opinou também sobre trocas no Ministério da Educação.

Foto: Arquivo Pessoal

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), das 20 metas do Plano Nacional de Educação, apenas uma foi cumprida e nos demais pontos, houve estagnação ou tímido avanço. 

Em entrevista ao programa Bom Dia Feira (Princesa Fm), na manhã desta sexta-feira (03), a deputada federal, professora Dayane Pimentel, ressaltou que os dados são uma infelicidade e vê a situação com muita fragilidade.

'Se em plena pandemia, o presidente foi capaz de trocar o ministro da Saúde, três vezes, e finalizar com um interino que não tem técnica médica, imagina o que devemos esperar em outras áreas. É lamentável que a gente não tenha ministro da Educação nem para discutir, embora quando tínhamos, também não havia diálogo', disse a professora, referindo-se a PEC do Fundeb. 

Atualmente, o Brasil conta com quase 1.5 milhões de casos confirmados da Covid-19 e 61.884 mortes pela doença. Com pandemia, Dayane afirma que vê a situação do país com preocupação, mas segue “concentrada em medidas que possam amenizar a dor que toda a sociedade está passando nesse momento”. 

'Fico triste quando vejo que o presidente confronta as medidas executadas pela maioria dos governadores, prefeitos, que são medidas de especialistas, mas sigo trabalhando para amenizar as perdas apostando em medidas como o auxílio emergencial e medidas que visam trazer linha de crédito para as microempresas, além da deliberação de recursos para que a gente possa auxiliar na compra de equipamentos e melhorar atendimentos nas unidades', afirma. 

À nível municipal, a deputada destaca ainda que passou quase R$ 6 mi para auxiliar Feira de Santana no combate à doença. 

'Em Feira não é diferente, no início tentei não tecer crítica por crítica, mas com o tempo foi chegando muitas denúncias para mim como falta de materiais nas unidades. Esse é o meu papel, tá fiscalizando, passei mais de R$ 5.6 mi, não fui a única a passar, o federal também enviou recursos, e quero saber como está sendo usado esse dinheiro', diz. 

Confira a entrevista na íntegra: 

Compartilhe

Deixe seu comentário