Médicos destacam baixa procura de pacientes às unidades de saúde em Feira e alertam sobre riscos

De acordo com os profissionais, a baixa procura deve-se ao medo da contaminação pelo coronavírus. Eles destacam perigo em adiar atendimento urgente, principalmente entre os que possuem doenças crônicas.

Foto: Divulgação

Levantamento feito pelo Hospital do Coração (HCor) mostrou que desde o início da pandemia do coronavírus, a busca de pessoas pelo hospital, mesmo aquelas com comorbidades e necessidade de acompanhamento médico, tem diminuído. 

O relatório engloba apenas pacientes não infectados pelo novo coronavírus e os dados referem-se ao período entre abril e junho de 2020.
A nossa reportagem ouviu médicos de diversas especialidades na cidade e constatou que o município reflete a mesma realidade.

Para o médico cirurgião urologista, Dr. Antônio José Santiago, as pessoas estão deixando de procurar as unidades médicas por medo de contaminação. 

‘O movimento nos consultórios diminuiu muito. Tem casos que não podem ser deixados de lado na questão do acompanhamento médico, essa falta de assistência pode agravar a doença, como os pacientes com problemas cardiológicos, com câncer’, afirma. 

O otorrinolaringologista e cirurgia da face, Dr. Márcio Freitas, destaca que o número de cirurgias eletivas nos hospitais caíram absurdamente. 
‘Quase não há cirurgia eletiva na cidade, no início por orientação da ANS, mas agora a gente vê que é mais medo dos pacientes mesmo. A gente orienta que os médicos devem sim ser procurados em casos de sintomas sérios ou presença de doenças crônicas’, relata. 

De acordo com o diretor-médico do Incardio em Feira, Dr. André Guimarães, a redução equivale tanto para os atendimentos no pronto-atendimento, como também para as cirurgias.

‘A população em geral está com medo de procurar a unidade e se infectar, essa tendência é mundial. Esses números diminuíram muito, acima de 60% na maioria das áreas, mas as doenças continuam existindo, principalmente as cardiovasculares, então o nosso receio é o agravamento da situação dos pacientes’, ressalta. 

O diretor destaca ainda que as equipes médicas estão equipadas para receber os pacientes com segurança, realizando o uso constante de máscaras e equipamentos de prevenção individual. 


Com informações do repórter Miro Nascimento 

Compartilhe

Deixe seu comentário