Abaixo-assinado pede cassação do mandato de Kannário; PMs assinam documento

A ação foi cadastrada há três dias e já possui 14.870 assinaturas.

Foto: Divulgação

Um abaixo assassinado online que pede a cassação do mandato do deputado federal Igor Kannário (DEM) já possui 14.870 assinaturas. A ação foi cadastrada há três dias, após o deputado e cantor insultar a Polícia Militar durante sua passagem pelo circuito do Campo grande e arrastava a tradicional pipoca do "Príncipe do Gueto".

"O objetivo deste abaixo-assinado é mover a Mesa Diretora e o Conselho de Ética e Decoro da Câmara dos Deputados à instauração de processo para verificação de fatos e provas da falta de decoro e ética, e a consequente abertura do processo de cassação do mandato do deputado federal Anderson Machado de Jesus por condutas incompatíveis com o decoro parlamentar, condutas estas que atingem diretamente a moral e a prestação de serviço de policiais militares da Bahia", diz o texto explicativo.

O documento alega ainda que o deputado "tem de forma reiterada desacatado e desmoralizado policiais militares da Bahia em SERVIÇO em diversos eventos festivos como shows, micaretas e na maior festa aberta e televisionada do mundo – o carnaval de Salvador". Por fim, o material cita o fato ocorrido na última segunda-feira (24). 

"Nós policiais ficamos a imaginar o presidente da câmara dos deputados federais em várias sessões sendo desacatado e desmoralizado por uma autoridade qualquer que tenha foro privilegiado e que tenha por obrigação manter o decoro e a legalidade em vários ramos da vida devido ao cargo, porém de forma ostensiva e de preferência em mídias de massa essa autoridade reiteradamente o desmoralize. Cremos que situação assim não duraria porque vivemos sob o império das leis", finaliza.

A iniciativa é assinada pelo Instituto de Consulta, Estudos e Pesquisa do Militar Estadual Bahia (ICEME-BA), pelo Sargento PM Lisboa, da 39ª CIPM; Cabo PM Sara, da 18ª BPM, e pela Sargento PM Iraildes, da 3ª CIPM.

A orientar a assinatura, a petição indica que os policiais  e bombeiros militares sigam a  forma que o site pede:"Nos comentário deve colocar também nome de guerra, matrícula e unidade. Colocar At (ativo) e RR (reserva remunerada). Estes dados só os diretores do ICEME podem ver".



Informações Bahia Notícias 

Compartilhe

Deixe seu comentário