Focos de dengue preocupam moradores da Cidade Nova

Após solicitação de moradores da Cidade Nova, a nossa reportagem esteve em alguns pontos do bairro, na manhã desta quinta-feira (13), verificando a existências de locais com grande probabilidade de abrigar focos da dengue.

Foto: Joaquim Neto/Bom Dia Feira

Após solicitação de moradores da Cidade Nova, a nossa reportagem esteve em alguns pontos do bairro, na manhã desta quinta-feira (13), verificando a existências de locais com grande probabilidade de abrigar focos da dengue.

Em uma praça, próxima ao Colégio Estadual Luís Viana Filho, foi possível verificar a presença de um carro abandonado e caixa d’água sem cuidados necessários.

De acordo com morador e prestador de serviço voluntário na Cidade Nova, Murilo Freitas, sete pessoas que residem por alí já tiveram dengue.

“Agente de endemias visitaram o local e na caixa foi constato foco de dengue. Eles solicitaram ao proprietário a limpeza”, diz o morador.

Murilo ressalta que uma casa abandonada, localizada no caminho Lamarão, também vem gerando grande preocupação nos vizinhos.

“A equipe de endemias não pode entrar na residência, entramos em contato com a proprietária, adentramos, foi constatado focos de dengue e eliminamos”, conta.

No local, é possível verificar a presença de matos altos que, de acordo com o voluntário, será retirado no fim de semana.

“Ligamos para a proprietária e ela ficou de mandar alguém capinar até o sábado”, afirma.

A Feira Livre da Cidade Nova também já recebeu a visita dos agentes de endemias, mas segue abrigando prováveis pontos de foco da doença.

“Nas bicas, foi constatado 11 focos de dengue, tiveram bicas que não foi possível verificar por conta da dificuldade no acesso”, relata Murilo.

O morador pede para que autoridades municipais realizem trabalho de prevenção no local.

“Quero chamar a atenção da prefeitura para realizar uma força tarefa no bairro em função da grande ocorrência dos casos de dengue. A população também, precisa cuidar das suas casas”, afirma.

Com uma lista em mãos, Murilo destaca os locais que apresentam mais casos e focos da doença. São eles: Rua Gerson, Rua II, Rua H, Rua I, Rua E, Rua K, Rua ACM e Rua L.  

Informações do repórter Joaquim Neto


Confira a reportagem em vídeo: 

Compartilhe

Deixe seu comentário