Estagiários do INSS realizam paralisação nacional nesta quarta e não descartam greve

Segundo um dos manifestantes, Jean Kleber, o ato é de conscientização e defesa.

Foto: Joaquim Neto/Bom Dia Feira

Os estagiários da Agência do INSS, localizada no bairro Muchila, em Feira de Santana, estão realizando, na manhã desta quarta-feira (12), uma paralisação em âmbito nacional.

Segundo um dos manifestantes, Jean Kleber, o ato é de conscientização e defesa.

"O intuito é chamar a atenção da administração pública para o descumprimento da instrução normativa 213 de 17 de dezembro de 2019 em que previa o aumento do valor da bolsa estágio e vale transporte", afirma.

Jean conta que nenhum estagiário da empresa recebeu o aumento e não foi dada nenhuma explicação sobre o caso.

"Em consequência do aumento, iria haver uma redução no quadro de estagiários e o corte houve, colegas tiveram contratados encerrados, mas o aumento não houve", disse.

Mesmo com a paralisação, o atendimento na instituição aconteceu normalmente sendo executado por demais funcionários da empresa.

No local, a nossa reportagem ouviu reclamações de demora no atendimento e tal situação foi reafirmada pelo manifestante.

"Está tendo dificuldade, demora no atendimento porque nós auxiliamos no atendimento de triagem, orientação, informação e suporte aos servidores", relata.

O estagiário destaca que algumas agências paralisaram totalmente ou parcialmente o atendimento na unidade e não descarta a possibilidade de greve.

"Estamos vendo a possibilidade de parar por mais um dia, se for o caso, fazer uma greve para chamar atenção", diz.

Para a também estagiária, Bianca Ferreira, o valor não é justo quando comparado as atividades desempenhadas

"Estamos fazendo para ter um renovo e continuaremos até ter um posicionamento do governo", destaca.

Segundo ela, atualmente os estagiários recebem a bolsa mais o vale transporte, para nível técnico são R$ 290 reais mais R$ 6 por dia, que totaliza R$422. Já o nível superior, recebe R$ 520 mais R$ 6, totalizando R$650.

"A gente paga faculdade, muitos ajudam em casa, não dá", relata Bianca.

Informações do repórter Joaquim Neto 

Compartilhe

Deixe seu comentário