Índia e Filipinas confirmam primeiros casos de coronavírus; 18 países têm casos da doença

Casos foram registrados nos quatro continentes. Epidemia já atingiu mais de 7 mil pessoas e deixou ao menos 170 mortos.

Foto: Nicolas Asfouri/AFP

Autoridades de saúde da Índia e das Filipinas confirmaram nesta quinta-feira (30) seus primeiros casos de coronavírus. Com estes, sobe para 18 o número de países com casos confirmados da doença que, até o momento, matou 170 pessoas na China e infectou mais de 7 mil pessoas em todo o mundo.

Confira o resumo até a manhã desta quinta-feira (30)

- 170 mortes na China – a maior parte na província de Hubei, onde fica Wuhan, cidade epicentro da doença
- Nenhuma morte fora da China
- 7.736 casos suspeitos na China
- 75 casos suspeitos em outros 17 países
- Rússia fecha fronteira com China para frear transmissão
- 9 casos suspeitos no Brasil; nenhum confirmado
- Transmissão entre humanos está confirmada
- Taxa de mortalidade é de 2%; na Sars, era de 10%

O Ministério da Saúde indiano informou que um paciente foi identificado com a doença no país. Segundo a pasta, ele é um estudante da Universidade de Wuhan e foi internado em um hospital do estado de Kerala, no sul do país, onde está isolado e é acompanhado pela equipe médica.

O caso filipino é o de uma mulher chinesa de 38 anos que chegou ao país em 21 de janeiro de um voo de Wuhan. Quatro dias depois ela deu entrada no hospital com tosse e febre alta. O ministro da Saúde, Francisco Duque, informou que a paciente está em isolamento e já não apresenta sintomas da doença.

Além da China, outros 17 países nos quatro continentes já registraram casos confirmados de infecção por coronavírus. Confira lista abaixo: 

Ásia
China ( Hong Kong, Macau, Taiwan)
Japão
Malásia
Singapura
Coreia do Sul
Tailândia
Vietnã
Nepal
Camboja
Sri Lanka
Emirados Árabes
Índia
Filipinas
América
EUA
Canadá
Europa
França
Alemanha
Oceania
Austrália

O número de mortos pelo novo coronavírus aumenta na China à medida que a doença avança por todas as regiões do país. Nesta quinta foi confirmado o primeiro caso no Tibete, até então a única região na China livre da doença.

A maior parte dos novos casos e das mortes foi registrada na província de Hubei, cuja a capital é Wuhan. Só na cidade, a Comissão Nacional de Saúde detectou 356 novos casos e confirmou a morte de mais 25 vítimas da doença.

Mais de 9 milhões de pessoas ainda estão em Wuhan, cidade que é o epicentro do surto da doença e está isolada há uma semana pelas autoridades chinesas como medida para tentar conter a expansão do vírus para o restante do país.

No Japão, o Ministério da Saúde confirmou que três dos mais de 200 cidadãos retirados de Wuhan foram diagnosticados com o novo coronavírus. Com isso, chegam a 10 o número de casos confirmados em território japonês. Um 2º voo, trazendo mais japoneses da China, pousou em Tóquio nesta quinta.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) vai realizar uma nova reunião do seu comitê nesta quinta para analisar se será declarada situação de emergência global para o novo coronavírus, segundo o diretor-executivo do programa de emergências, Michael Ryan.

O diretor elogiou os esforços da China para conter o surto e disse que ainda há oportunidade de parar o vírus. "Temos que basear nossas ações em evidências imperfeitas para criar uma estratégia de bloqueio da doença com um impacto mínimo na sociedade e economia", disse o diretor.

O Brasil tem nove casos suspeitos de coronavírus em seis estados. As informações foram divulgadas na quarta-feira (29) em coletiva de imprensa do Ministério da Saúde, em Brasília. Os dados são referentes ao período de 18 a 29 de janeiro.

O ministério alterou o protocolo para definição de suspeita, depois que OMS elevou a avaliação de risco de "moderado" para "alto". Antes, apenas casos de pessoas com os sintomas que viajaram para Wuhan eram considerados suspeitos. Agora, passam a ser considerados casos suspeitos o de qualquer pessoa com os sintomas e com histórico de viagem à China.


Informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário