Acusado de dar bebidas a catador de reciclagem que morreu se apresenta na Delegacia

O advogado disse que seu cliente alegou que estavam entre amigos e fez uma brincadeira onde quem bebesse a bebida que estava na garrafa ganharia R$ 20,00.

Foto: Divulgação

O homem acusado de dar bebida alcoólica ao catador de reciclagem, Wellington Cardoso da Silva, de 39 anos, que morreu no último dia 08 de janeiro no bairro Sítio Novo em Feira de Santana, se apresentou no final da manhã desta quarta-feira (22), na 2ª Delegacia Territorial de Feira de Santana, acompanhado do advogado Guga Leal. 

O advogado disse que seu cliente alegou que estavam entre amigos e fez uma brincadeira onde quem bebesse a bebida que estava na garrafa ganharia R$ 20,00. “As pessoas são de costumes ficar na praça do Sitio Novo ingerindo bebidas alcoólicas e sempre que meu cliente passava, eles pediam um trocado, mas nesse dia, o cliente estava com uma nota de 50 e falou eu vou comprar uma garrafa e quem bebe a garrafa toda eu dou 20 reais, mas foi em termo de brincadeira”.

“Sendo que, a vítima falou que se ele desce os 20 que beberia e foi e bebeu. Quando passou mal, meu cliente prestou socorro, inclusive na casa dos familiares e levou até a policlínica, mas infelizmente o rapaz não resistiu. Ele está vindo aqui (na delegacia) se apresentar espontaneamente. Ele foi ouvido como testemunhas e agora vai aguardar a conclusão do inquérito”, explicou Guga.

As imagens que circulam nas redes sociais ainda mostram que o grupo oferece outra garrafa para o catador, mas ele rejeita e pede o dinheiro. Outra imagem mostra Wellington desacordado e o grupo tentando reanimá-lo com água. Desmaiado, o catador foi socorrido em uma carroça e levado para uma policlínica da cidade, mas não resistiu.


Informações Gleidson Santos 

Compartilhe

Deixe seu comentário