Músico Chico Oliveira morre, aos 33 anos, no RJ

Corpo será sepultado às 13h30 deste domingo (12), no Cemitério São João Batista, em Botafogo.

Foto: Divulgação

O músico Chico Oliveira, de 33 anos, morreu na sexta-feira (10) em Petrópolis, Região Serrana do Rio. Segundo o jornal o Globo, ele teria sido vítima de um acidente doméstico provocado por um vazamento de gás.

Chico, que também era militante do PSOL, será enterrado às 13h30 deste domingo (12) no Cemitério São João Batista, em Botafogo, Zona Sul da cidade.

Cantor, compositor, guitarrista e contrabaixista, Chico tocou em grupos e blocos como o Cordão do Boitatá, Rio Maracatu, Orquestra Itiberê, Monobloco, Noites do Norte e Forró sem fronteiras.

Em suas redes sociais, o Monobloco publicou texto lamentando a perda do músico.

"Chico Medeiros de Oliveira ou só Chico. Música por todos os poros. Foi Orquestra Itiberê, era forró, Noites do Norte, compositor de primeira e virou Monobloco rápido: chegou já querido por tantos! E saiu assim, sem avisar. Deixando os corações vazios de sua presença, mas cheios da sua música e das melhores memórias. Luz na caminhada"

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) também publicou nota sobre a perda do músico.

"Recebi com tristeza a notícia do falecimento do companheiro Chico Oliveira. Militante do PSOL, talentoso músico e de uma alegria contagiante, Chico nos deixa de forma tão precoce. Todo nosso carinho e força aos familiares, amigos e à Bel, sua companheira de vida e que por muitos anos esteve em nossa equipe", disse o parlamentar.

O vereador Tarcísio Motta, também do PSOL, foi outro a lamentar a morte do músico.

"A vida é um sopro... E numa nota de sanfona, num acorde de guitarra, nos levou Chico, nosso querido companheiro. A melodia que hoje toca é de despedida, um adeus que não pensávamos. A alegria e a doçura de Chico Oliveira continuam a aquecer os nossos corações, e hoje nos unimos a todas e todos que o amavam, à sua companheira, nossa querida Bel, à sua família, ao seu enorme ciclo de amigos da música, do forró, do Noites do Norte, do carnaval, do Boitatá, do Bloco do Nada, do Ocupa Carnaval, do PSOL, da militância, do CEAT. Chico era assim: distribuía amor por onde passava. Que possamos honrar esse aprendizado de enorme ternura e firme convicção nas mudanças que queremos ver no mundo. A alegria como trincheira de luta, Chico Oliveira, presente!".

Informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário