Weintraub reafirma que universidades federais são centros de drogas

Declaração do ministro provocou bate-boca entre parlamentares presentes na Comissão de Educação da Câmara

Foto : Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, voltou a afirmar que universidades federais são locais de plantações de maconha. A declaração foi dada hoje (11), durante audiência na Câmara, o que levou a um bate-boca com parlamentares. Segundo ele, "as plantações de maconha são reflexo de um consumo desenfreado nas universidades".

Weintraub foi convocado na Comissão de Educação da Câmara para explicar ataques recentes feitos a universidades federais. Em entrevista concedida no mês de novembro, o ministro acusou a existência de supostas "plantações extensivas de maconha" nas instituições e disse que laboratórios seriam usados na produção de drogas sintéticas.

A audiência começou às 10h, e o bate-boca começou às 10h21. O encontro foi brevemente interrompido pelo presidente da comissão, Pedro Cunha Lima (PSDB-PB), quando Weintraub passou a transmitir uma reportagem sobre um caso na Universidade Federal de Brasília (UnB), de 2017. O ministro ainda passou no telão algumas reportagens sobre casos específicos de produção ou tráfico de drogas, sem especificar datas exatas, de casos na UnB e também na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Universidade Federal de Goiás (UFG).

"Esse é o ambiente das universidades", disse, enquanto as reportagens eram transmitidas. "Tudo pichado, tudo sujo", completou, ao comentar imagens de espaços estudantis. "O problema não é plantação em si, é o que ela reflete. O que eu quero para meus filhos é um ambiente seguro", disse.


Informações Metro1

Compartilhe

Deixe seu comentário