Alberto Fernández derrota Macri e vence em primeiro turno na Argentina

Foto: Ricardo Moraes/ Reuters/ Direitos reservados

Apesar de a Casa Rosada ter organizado uma nova e vigorosa campanha eleitoral após o revés sofrido nas eleições primárias de agosto, o presidente Mauricio Macri não conseguiu impedir a vitória de seu principal rival nas eleições realizadas ontem, o candidato da aliança entre peronistas e kirchneristas Alberto Fernández .


Não foi um triunfo esmagador, como esperava a aliança Frente de Todos, mas Fernández e sua companheira de chapa, a senadora e ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015), conquistaram, com 93,51%% das mesas de votação apuradas, 47,82% dos votos, contra 40,71% do chefe de Estado. O ex-ministro da Economia, Roberto Lavagna, ficou em terceiro lugar, com 6,15%.

Para vencer a eleição no primeiro turno na Argentina é necessário alcançar 45% ou 40% com pelo menos dez pontos de vantagem em relação ao segundo colocado. Na noite de ontem, o governo esperava que a diferença diminuísse, mas o triunfo de Fernández, segundo analistas, era irreversível.

Com o resultado, a centro-esquerda peronista volta ao poder na Argentina, quatro anos depois da vitória de Macri sobre Cristina, que legou uma crise econômica que se agravou sob o atual presidente, apesar de um pacote de US$ 50 bilhões firmado em 2018 com o Fundo Monetário Internacional .

Pouco depois das 10 da noite, Macri reconheceu a derrota em discurso e disse que já convidou o opositor para uma conversa sobre a situação do país:

 — Parabenizo o presidente eleito Alberto Fernández, o convidei para tomar amanhã um café da manhã na Rosada porque deve começar uma transição ordenada, pelo futuro da Argentina.




Informações G1

Compartilhe

Deixe seu comentário