Prestes a ser canonizada, Irmã Dulce reúne fieis em dia de homenagem a ela

Dia 13 de agosto é considerado dia da Irmã Dulce mediante aprovação da Assembleia Legislativa da Bahia. A canonização acontece no próximo dia 13 de outubro.

Foto: Maiana Belo

Aconteceu na manhã desta terça-feira (13) em Salvador, a celebração da missa em homenagem a Imaculada Irmã Dulce, com a presença de muito fieis. 

A missa que foi presidida pelo arcebispo da capital, Dom Murilo Krieger, aconteceu no dia que é considerado dia da Irmã Dulce, mediante aprovação já concluída na Assembleia Legislativa da Bahia. 

'Em dois meses estaremos lá no Vaticano participando da missa com o Papa, agradecendo a Deus, sabendo que ele escolheu uma pessoa tão especial e aqui tão perto de nós que semeou bondade, simplicidade, compaixão e amor. Nos mostrando que vale a pena fazer o bem, porque o bem se multiplica', disse o arcebispo. 

A missa também contou com a presença da comunidade artistica, entre eles, os cantores, Margareth Menezes e Bal Donis cantando a música em homenagem a Irmã Dulce, e o também músico e maestro, Maurício Moreira, segundo miraculado da Irmã Dulce. 

Maurício voltou a enxergar após 14 anos e foi a segunda pessoa a receber milagre da Imaculada Irmã Dulce e ser reconhecido pelo Vaticano. 

'Depois de 14 anos cego, eu não esperava enxergar mais, a medicina já havia desenganado meu olho. Eu descobri o glaucoma tarde e já havia danificado muito o nervo óptico. Em 2014, tive uma crise viral de conjuntivite que me causou até derrame nos olhos e em um momento de dor e sofrimento, eu peguei a imagem de Irmã Dulce e pedi para que ela curasse a minha conjuntivite. Além dela ter aliviado as minhas dores naquele dia, 4h após a oração, meus olhos começaram a dar sinal de vida', relata o miraculado. 

Após o milagre, que aconteceu há cinco anos, o músico conta que relatou o ocorrido para as obras sociais e foi aberto um processo que durou quatro anos em investigação sigilosa. 

'Segundo eu soube, sete médicos de religiões diferentes analisam tudo e só é aprovado depois que passa por essa condição. Ter sido comigo é uma honra, o sentimento é emoção e gratidão a Irmã Dulce', ressalta. 

A imaculada Irmã Dulce será canonizada no próximo dia 13 de outubro em Roma, 'Após a cerimônia, ela poderá ser venerada nos altares e invocada nas orações', diz Dom Murilo Krieger. 

Compartilhe

Deixe seu comentário