Feira registra 126 ocorrências relacionadas a chuva no primeiro semestre

Foto: Joaquim Neto / Bom Dia Feira

A cidade de Feira de Santana vem apresentando uma quantidade significativa de chuva desde o início do ano. 


O repórter Joaquim Neto conversou com o engenheiro da defesa civil da cidade, Antônio José que falou sobre os alertas para o município nesse período de inverno. 


“Desde o início do ano fizemos um mapeamento de todos os pontos críticos da cidade e isso nos possibilitou dar uma resposta mais rápida para a sociedade. Toda a cidade está mapeada, temos alguns pontos onde acontecem alguns declives em que infelizmente ainda ocorre o acúmulo de água, mas que também não demora muito e escoa com facilidade”, relata o engenheiro. 


Segundo Antônio, até o momento as ocorrências em decorrência das chuvas, estão dentro do esperado, “Até então está tranquilo, a maioria das solicitações são feitas pelo aplicativo Fala Feira 156, onde tivemos poucas chamadas. O caso mais crítico que tivemos foi o desabamento de um imóvel no bairro campo Limpo e o grande problema é que o imóvel é antigo e nunca passou por reforma ou ajuste, o que favoreceu o desmoronamento”, conta, destacando que não houveram vítimas.


Sobre as construções próximas as lagoas, o engenheiro confirma o risco que apresentam, “Nós temos feito visitas periódicas em algumas áreas de invasão, em que as pessoas estão construindo dentro das lagoas. Acontece também a retirada das pessoas e encaminhamento para o programa do minha casa minha vida”, diz, e ainda aconselha, “O que nos aconselhamos é que em qualquer situação, procure um dos órgãos competentes da prefeitura que nós estamos prontos para fazer o acompanhamento e verificação de qualquer problema existente tanto na área social como na área de estrutura dos imóveis”, relata. 


Até o momento na cidade de Feira de Santana, foram registrados 28 alagamentos, 20 solicitações de limpeza de rede pluvial, 8 notificações de paredes com rachaduras, 7 casas em risco de desabamento, 3 imóveis abandonados com risco de desabar, 2 vazamentos de produtos químicos, 2 transbordamento de canal de água pluvial e 56 outros serviços não discriminados, totalizando um total de 126 ocorrências no primeiro semestre no município. 




Informações Joaquim Neto 

Compartilhe

Deixe seu comentário