PREFIRO ACREDITAR QUE NÃO PASSA DE BOATO

Reprodução

Se forem verdadeiras as informações na mídia, segundo as quais o  presidente Bolsonaro estaria disposto a nomear Michel Temer para um ministério ou uma embaixada no exterior, após o  termino  do atual mandato  presidencial, certamente o presidente eleito estaria servindo de alvo perfeito para o bombardeio  de críticas da imprensa nacional e estrangeira, partindo do pressuposto  que Temer está  sendo acusado pela Procuradoria Geral da República de  ter recebido propina de empreiteiras e na "teia de aranha" da lava jato a  suposta nomeação soaria como uma  espécie de  blindagem para livrar Temer  de  processos na justiça federal, o que  colocaria  não só o presidente eleito na  berlinda, como o seu ministro da Justiça (Sergio Moro), já que, se for para um ministério teria  imunidade parlamentar e se for para uma embaixada no exterior teria imunidade diplomática e  estaria fora do alcance  das garras da justiça, pelo  menos  quanto estiver ocupando  tais cargos.

Como não acreditamos que o presidente eleito seja ingênuo  ao ponto  para  botar "a cara para apanhar de graça" da imprensa nacional e internacional, preferimos acreditar que tudo não passa de boato ou de  um  espasmo de pensamento do  presidente ou de algum assessor  dele.

Compartilhe

Deixe seu comentário