Micareta de Feira transcorreu sem registro de violência grave; confira balanço geral

De acordo com os dados, em comparação ao ano passado, a Micareta de Feira de Santana 2018 transcorreu sem registro de homicídio, latrocínio ou tentativa.

Foto: Joaquim Neto

Foi realizado na manhã de hoje (22) a última reunião de avaliação diária da Micareta 2018, promovida pela Polícia Militar do Estado da Bahia, no auditório do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães. A reportagem do Bom Dia Feira acompanhou a avaliação feita pelos diversos órgãos que trabalharam na festa.

“Foram apreendidos 387 carrinhos de mão com arma branca e bebidas no seu interior, foram recolhidos 41 fogareiros e mais de três mil espetinhos que são considerados armas brancas, 402 garrafas de vidro retiradas do circuito, e 5.200 bebidas vencidas no interior do evento”, levantou o secretário.

A coordenadora de Estatísticas da Polícia Civil, delegada Maria da Paixão, destaca que o trabalho de prevenção reduziu a pratica de delitos no evento.

“Nós trabalhamos preventivamente e foram apreendidos 40 kg de cocaína antes do início da folia, e isto reduziu sensivelmente a pratica de delitos na Micareta. Não houve nenhum crime de tráfico, homicídio, latrocínio ou tentativa. Foi o carnaval fora de época da cidade mais tranquilo de todos os anos”, enfatizou.

O conselheiro tutelar, Antônio Ocridalino, pontuou que muitas pessoas estavam no circuito sem o documento de identificação, inclusive as crianças.

“O nosso trabalho se iniciou na manhã da quinta-feira (19) até a manha de hoje (22) com os quatro conselhos tutelares atuando de forma ininterrupta. O ponto positivo foi a atuação do Ministério Público (MP) fortalecendo todos os equipamentos de rede que atuaram na micareta. Do aspecto negativo, apenas os responsáveis pelos menores que negligenciaram as suas respectivas documentações, e o registro do trabalho infantil”, ressaltou.

O superintendente Municipal de Trânsito, Mauricio Carvalho, destacou que o trabalho foi intenso e que as ocorrências registradas na micareta foram de natureza leve.

“Foram 12 pontos onde a SMT esteve fazendo a intervenção desde o ‘Portal do Sertão’ até o cruzamento da Av. Presidente Dutra com a Maria Quitéria. Foi um trabalho de 24 horas com 35 prepostos entre agentes e apoio por turno. Não houve nenhuma intercorrência com vítimas graves ou fatais, apenas dois atropelos e duas colisões. Além disso, foram guinchados alguns carros por abandono ou por estarem parados em locais impróprios”, evidenciou.

O coronel da Polícia Militar (PM), Luziel Andrade, destacou que a instalação dos portais contribuiu para coibir a entrada de artefatos que pudessem colocar em risco a vida dos foliões.

“O resultado foi excelente! Os portais foram um dos elementos que contribuíram, mas o sucesso foi a contribuição de todos os envolvidos”, afirmou.

Apesar do índice baixo relacionado à violência, a defensora pública Fernanda Rebolsas ressaltou que as demandas de Saúde foram elevadas durante a Micareta.

“Nós tivemos a redução de índices na área penal. Mas, houve o crescimento das demandas de saúde, sobretudo nas áreas de regulação das UPA’s para os hospitais Clériston Andrade e Dom Pedro”, disse.

  Informações do repórter Joaquim Neto

Compartilhe

Deixe seu comentário