Não dá pra tapar com a peneira

Foto: Divulgação

Após o caso em que o atacante brasileiro Neymar, do PSG, ter acusado o zagueiro Álvaro González, do Olimpique de Marseile, de racismo, tendo o chamado, segundo Neymar, de ‘macaco’, o presidente da Federação Francesa de Futebol, Noël Le Graët, deu uma declaração polêmica, ao dizer que discriminação racial não é um problema no esporte. Ele usou como o exemplo o fato de que quando um negro faz um gol, todo o estádio o aplaude, e disse que problemas com o racismo devem corresponder a 1% de todos.

A declaração é quase um ato, também, de discriminação. Um estádio inteiro aplaude qualquer gol, independentemente da cor da pele de quem o marca. Agora, experimenta um negro fazer um gol contra, ou ser expulso em o momento crucial do jogo? Um estádio inteiro vai vaiar, assim como acontece com qualquer jogador, mas ainda existe uma parcela (grande, inclusive) de pessoas, que além de vaiar o feito, vai ofender esse jogador com palavras racistas. Isso, infelizmente, acontece praticamente no mundo inteiro. Eu mesmo já presenciei vários fatos do tipo, nas arquibancadas de estádios de futebol.

No caso de Neymar, o suposto ato de discriminação teria acontecido pelo simples fato dele estar em uma equipe adversária, rival da equipe do jogador que o teria discriminado. É triste, cruel, inaceitável, e infelizmente, podemos cravar com uma certeza quase que absoluta de que não será o último caso de racismo no futebol, quiçá com o próprio Neymar. E declarações como a que foi dada pelo presidente da federação de futebol do país em que isso aconteceu, contribuem muito para que os casos continuem acontecendo. Enquanto encontrarmos pessoas ocupando cargos dessa grandeza negando que o racismo exista ao invés de tomar medidas para que ele deixe de existir, os casos devem se repetir. O ideal seria que ele buscasse apurar, punir severamente caso o ato seja comprovado, e independente disso, pela influência que tem no futebol, se posicionar pelo fim do racismo no esporte. Preferiu minimizar a causa e tapar com a peneira.


Compartilhe

Comentários