O FEITIÇO PODE VIRAR CONTRA O FEITICEIRO II

Foto: Divulgação

A abóbora símbolo do Centro de Cultura Amélio Amorim é outro caso de abandono do governo do estado com equipamentos públicos de  Feira de Santana, que está se destruindo com o tempo, sem que nenhuma autoridade pública do governo do estado tome a mínima  providência. O arquiteto e artista plástico Amélio Amorim que idealizou, projetou e construiu a famosa abóbora do antigo Hotel Carro de Boi (hoje do Centro de Cultura que leva o seu nome) deve estar se revirando no túmulo. Amélio Amorim não se envolvia com mandinga, mas, pelo sim, pelo não, devemos lembrar que abóbora também e símbolo do Halloween e por conseguinte tem os seus adoradores que são simpáticos às praticas da feitiçaria (magia negra). Nada é impossível para que um espírito mandingueiro baixe em algum terreiro de Ondina para atazanar  o juízo de quem tem a obrigação de mandar exorcizar a mandinga da abóbora do Centro de Cultura Amélio Amorim. Só por lembrar, em época de eleição o que não falta é espírito mandingueiro para tirar voto de quem acha que tem, mesmo que indique um poste como candidato.

Compartilhe

Comentários