NADA MUDOU

Foto: Divulgação

O ano termina e fica aquela sensação de que nada mudou o longo do último ano. As estórias se repetem, com personagens novos. Por outro lado também as lições não são aprendidas em face dos erros repetidos ao longo dos meses. E como não são prendidas as lições, as promessas de que o ano que se aproxima tudo se resolverá, ou pelo menos, melhoras virão. É da alma humana acreditar no imponderável.

Mas as coisas nem sempre são assim. Muitos personagens ao longo do ano firmaram compromisso com o erro e ainda tentaram nos provar que estavam certos. E olha que teve ingênuo que acreditou. Deixando estas digressões de lado, teve um personagem que passou o ano todo tentando convencer suas ideias, digamos assim, inconstitucionais foi o ex super minostro da justiça. Com português ruim, conhecimento jurídico no mesmo nível, tentou emplacar uma estrovenga que denominou de Pacote Anticrime, ao fim deste ano não desistiu de seus tentos. A sua última ação foi pedir ao MPF abertura de processo contra o atual presidente da OAB por achar que o mesmo cometeu crime de calunia.

Em julho deste ano o Santa Cruz, presidente nacional da OAB em entrevista ao jornal a Folha de São Paulo para a coluna de Mônica Bergamo  disse que o ex super ministro Moro  "banca o chefe da quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas". Chega a ser surreal que se mova o aparato do Estado para promover um processo de calunia apenas com estas palavras. Não sei quem é pior o ex super ministro que pediu o processo ou MPF que aceitou fazer este papel.

Mas este tipo de coisa é a demonstração cabal da debilidade que assola as instituições brasileiras. Qualquer estudante do primeiro semestre de Direito derruba esta denuncia. E olha que não é pelos conhecimentos jurídicos, mas pelo desconhecimento da nossa última flor do lácio, refiro-me é claro ao português. Quando alguém se expressa ao dizer a palavra banca” não esta atribuindo nenhuma condição de exercício da atividade. Se olharmos qualquer dicionário da língua portuguesa a expressão “banca’ na frase dita pelo presidente da OAB significa “parecer”, e parecer não quer dizer que é.  Se me entendem.

Se tivesse dito” é chefe de quadrilha” estaria firmando uma condição. Qual seja, o de comandar uma quadrilha, é como se dissesse “alguém parece feio”. Não se está afirmando que é feio. Se é que me entendem.

Assim o processo de calunia é apenas mais uma tentativa de intimidar aqueles que se portam contrários aos posicionamentos do ex super ministro. O que me causa espécie é o MPF ser movimentado por coisas deste tipo. Provavelmente será arquivado pelo judiciário.

Outro que se mostra enrolado com a justiça é o senador Flávio Bolsonaro. As divulgações dos fatos de seu processo que corre em sigilo de justiça demonstram que o mesmo encontra-se numa enrascada. O interessante que a divulgação destes dados sigilosos eram comuns na lava jato e ninguém falava nada. Nem punição ocorreu. Agora que provam do mesmo veneno, demonizam a atuação do MP do Rio de Janeiro. A estória até agora apresentada gera muitas dúvidas. Por exemplo: Como dá dinheiro vender chocolate. Ou então vender imóveis na cidade maravilhosa é um negócio da china, pois valoriza mais de 2.000% em poucos meses.

Pois bem, estes dois casos ilustram bem que as coisas ao longo dos anos em nada mudaram aqui em Pindorama. As práticas antigas, apenas se renovaram ao longo do ano daqueles que diziam que ia mudar tudo isto aí. E quando é atingido o quintal, a culpa é sempre da imprensa que fica bisbilhotando coisas pouco importantes, ao invés de noticiar o gigantesco crescimento da economia de 0,8% no ultimo ano, que eles prometiam 1,8%.

Desta forma chegamos ao fim do ano de 2019. Pouca coisa mudou. Os personagens que povoaram o cenário politico brasileiro fizeram o mesmo que os anteriores sempre fizeram. Valorizam em muito pequenas conquistas como se fossem uma dádiva suas e esconderam grandes problemas, minimizando estórias tenebrosas a título de se mostrarem que estão mudando práticas politicas antigas, quando na verdade não estão.

Assim termino ano na esperança que efetivamente o ano que se mostra seja realmente melhor. Com menos conversa e mais ações positivas. Desejo assim a todos um feliz natal e um excelente ano novo.

Compartilhe

Comentários