DECRETO DAS ARMAS ME PREOCUPA

Reprodução


O presidente Jair Bolsonaro deve assinar até o dia 22 de janeiro o polêmico decreto que deve passar a permitir a posse de arma de fogo a todas as pessoas sem ficha criminal.

A medida, defendida por Bolsonaro em sua campanha eleitoral, divide opiniões no país. Não faltam notícias de autoridades diversas, que têm permissão para ter a posse de armas próprias, que cometem crimes de homicídio em um momento de “cabeça quente” ou até mesmo morrem ao reagir a um assalto pelo fato de estarem armadas, por exemplo. Se nem sempre uma autoridade no país é preparada para uma situação dessa, imagina o cidadão comum. Com a população armada, qualquer discussão tola pode acabar em tiro. Não vejo as pessoas preparadas para possuírem uma arma.

Não é armando a população que resolveremos o problema da segurança pública no Brasil. Precisamos sim, preparar e equipar muito mais os nossos policiais para combater criminosos que estão cada vez mais armados, além de investir nas próximas gerações, para diminuir a criminalidade a longo prazo. É combater duramente hoje e prevenir o amanhã. Não existe outra receita.

Compartilhe nas redes sociais

Comentários