Apresentado, Lucas prevê forma física ideal na estreia e elogia Mancini

Jogador lembra que trabalhou junto com treinador no Botafogo, mas por um período curto

Foto: Maurícia da Mata / Divulgação / EC Vitória

O lateral Lucas, 29 anos, foi apresentado oficialmente como jogador do Vitória na manhã desta terça-feira, logo após o treinamento comandado por Vagner Mancini, no qual, inclusive, ele fez parte da linha defensiva considerada titular, ao lado de Kanu, Wallace e Juninho. Contratado por empréstimo junto ao Palmeiras até o fim da temporada, ele reencontra em Salvador o técnico Vagner Mancini, além do diretor de futebol Erasmo Damiani, que o apresentou para a imprensa.

- Já nos conhecemos há um longo tempo. Trouxe para o Figueirense na categoria de base, então conheço há muito tempo, também na minha passagem pelo Palmeiras. É um atleta que vem para nos ajudar bastante afirmou Damiani.

Com Vagner Mancini, Lucas trabalhou por pouco tempo. Foi quando o treinador rubro-negro assumiu o Botafogo, em 2014, porém o lateral pediu para deixar o clube na oportunidade. Sem qualquer desavença com o atual comandante, ele garante.

- Já trabalhei com Mancini, um período curto, no Botafogo. Tivemos um ano difícil, conturbado. Tive uma conversa com ele e disse que não era nada técnico. Queria sair para alcançar novos ares. Ele entendeu perfeitamente. Trabalhamos por uns três, quatro meses. Tinha muita vontade de voltar a trabalhar com ele e isso está acontecendo. Muito bom porque tem uma parte técnica e tática muito boa. Agora, com mais calma, estou feliz em voltar a trabalhar com ele. Os treinos geram uma expectativa boa, com bastante intensidade, foco, isso dá confiança para fazer nosso trabalho – afirmou.

Lucas, de 29 anos, tem contrato com o Palmeiras até o final de 2018 e já passou por dois empréstimos: Cruzeiro (2016) e Fluminense (2017). A diretoria tentou envolvê-lo na negociação frustrada pelo meia Gustavo Scarpa, mas não houve acordo com o clube carioca. No Fluminense, na temporada passada, ele participou de 32 dos 38 jogos do Campeonato Brasileiro.

Confira outros trechos da coletiva de Lucas

Regularidade

- Por todas as equipes, sempre joguei bastante. Dificilmente tenho lesões, isso devido ao condicionamento físico, a me cuidar, e a minha preparação. E ao meu biotipo também. Isso é que me faz poder jogar bastantes jogos.

100% na estreia

- Na estreia, vou estar [na forma física] ideal. O que vai faltar mais é o entrosamento, e aí é durante os jogos. Acredito que quatro, cinco jogos, a gente consiga se entender melhor. Antes de me apresentar, já vinha treinando. Acho que não terei problema. Cada jogador reage de uma forma, e eu estou bem preparado. Na estreia, fisicamente vou estar bem. Vale pegar o ritmo logo, o entrosamento com os atletas.

Caras conhecidas

- Joguei com Juninho, com Cleiton Xavier no Palmeiras, conhecia o Willian Farias, Uillian Correia, alguns jogadores que me receberam bem. É um grupo fantástico. Mostraram isso para mim e para os outros que chegaram. Todos estão com um objetivo só, que é botar o Vitória em decisões.

Entrosamento

- Você tem que conhecer o companheiro, conhecer quem vai jogar do meu lado, o que tem de melhor para ajudar a equipe. Isso que é entrosamento. Nos treinos, jogos, vamos procurar ter esse “feeling” o mais rápido possível, conhecer o companheiro, se ele gosta de receber a bola no pé, um pouco mais na frente. Acho que é isso.

E o Ba-Vi?

- Sei que quando existem duas equipes dentro da cidade, o clássico se torna mais atrativo. No Rio e em São Paulo, são quatro equipes. Não tenho dúvida de que serão jogos difíceis, pegados, bons de jogar. Procurei saber um pouco e, conforme for, vou me orientando. Mas serão jogos disputados, que movimentam a cidade.

Desempenho do Leão dentro de casa

- Foi um ano atípico, porque [o Vitória sempre] foi muito forte aqui, é difícil vir jogar aqui, eu já joguei e sei. Quando os jogos acontecerem aqui, temos que ter tranquilidade, as coisas vão acontecer naturalmente, a ansiedade não pode ultrapassar, temos que ter calma. Dentro do Barradão, temos que demonstrar essa força. Aqui, você tem um modelo de jogo fora de casa. O que o Vitória fez fora de casa foi incrível. Você tem que encontrar equilíbrio.

Pensou duas vezes antes de fechar com o Vitória?

- Não acompanhei [a declaração do presidente Ricardo David]. Quando recebi a oportunidade, a primeira coisa que fiz foi ligar para o Juninho e perguntei. Ele disse que a estrutura era fantástica, tinha todas as condições para o atleta. Eu falei que só estava esperando resolver a situação para poder aceitar. O que ele disse é verdade. Vitória tem uma estrutura bacana, muito funcional, tudo muito próximo. Minha primeira semana está sendo muito positiva.

O que esperar de Lucas?

- Muita disposição, muita entrega nos treinos, nos jogos. A gente não pode criar expectativa, dizer números, mas tenho objetivos pessoais e do clube, e isso que vou buscar. Venho com empolgação para poder buscar coisas grandes, dentro do que o clube e o torcedor espera. E é isso que vou tentar fazer junto com meus companheiros, porque nada se conquista sozinha.

Comentários